Novidades

Saiba como funciona a fitoterapia e o uso dos fitoterápicos no tratamento de doenças

De acordo com a especialista, é fundamental que o perfil e o caso clínico do paciente sejam avaliados antes de prescrever fitoterápicos

O uso de fitoterápicos com finalidade profilática, curativa, paliativa ou com fins de diagnóstico passou a ser oficialmente reconhecido pela Organização Mundial de Saúde (OMS) em 1978, quando o órgão recomendou a difusão mundial dos conhecimentos necessários para o seu uso.

No Brasil, de acordo com informações do Ministério da Saúde (MS), cerca de 12 mil pessoas são beneficiadas por ano com o uso de medicamentos fitoterápicos industrializados, fitoterápicos manipulados, drogas vegetais e planta medicinal fresca.

O Memento Fitoterápico da Farmacopeia Brasileira, publicação aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), reúne informações científicas de 28 plantas medicinais, incluindo gengibre, alho, kawa-kawa, castanha da índia, soja, guaraná, calêndula, dentre muitas outras. Para conhecer todas e seus benefícios acesse aqui.

Além disso, de acordo com o MS, o Sistema Único de Saúde (SUS) oferta medicamentos fitoterápicos para algumas regiões do país. Dentre eles estão espinheira santa, guaco, alcachofra, aroeira e babosa. São indicados, por exemplo, para uso ginecológico, tratamento de queimaduras, auxiliares terapêuticos de gastrite e úlcera, além de medicamentos com indicação para artrite e osteoartrite. Para conhecer os fitoterápicos ofertados através do SUS e suas indicações acesse aqui.

Fitoterapia e fitoterápico

O termo fitoterapia significa o tratamento e/ou a prevenção de doenças usando plantas, partes das plantas e preparações feitas com plantas. Neste contexto a fitoterapia engloba plantas medicinais, extratos e medicamentos fitoterápicos.

Já fitoterápico é o produto obtido de planta medicinal, ou de seus derivados, exceto substâncias isoladas, com finalidade profilática, curativa ou paliativa (de acordo com o Formulário de Fitoterápicos da Farmacopeia Brasileira, 1ª edição – ‍Planta medicinal). E pode ser indicado para diversas terapêuticas desde que conhecidas pelo profissional de saúde garantindo a segurança de seu uso.

Mas nem toda planta medicinal é fitoterápica. Para ser considerado fitoterápico é necessário passar por controles de qualidade assim como qualquer outro medicamento da medicina tradicional. Os fitoterápicos podem ser apresentados em diversas formas: cápsula, creme, gel, xarope etc. 

A professora de pós-graduação Fernanda Magalhães Borges, gerente farmacêutica de Pesquisa e Desenvolvimento da rede de farmácia de manipulação A Fórmula, e vice-presidente da ABFIT/Regional Nordeste (Associação Brasileira de Fitoterapia) explica que é necessário ter conhecimento para poder utilizar a fitoterapia com segurança porque a planta medicinal utilizada em medicamentos é considerada um xenobiótico, ou seja, algo estranho e introduzido ao organismo com finalidades terapêuticas. “É preciso ressaltar que pode ou não ser tóxica, dependendo da natureza do xenobiótico, da respectiva dose e de fatores inerentes a cada indivíduo”, esclarece.

De acordo com a especialista, é fundamental que o perfil e o caso clínico do paciente sejam avaliados antes de prescrever fitoterápicos, assim como a interação com medicamento ou suplemento que o paciente esteja utilizando no mesmo período. Ela cita como exemplo o chá de Mikania glomerata, planta conhecida como guaco ou erva de bruxa, e indicada como expectorante para gripes, resfriados, bronquites alérgica e infecciosa. De acordo com ela, doses acima do recomendado pode provocar vômitos e diarreia.

E quanto aos chás, a especialista faz um alerta. “Existe uma diversificação grande de chás no mercado e muitos com benefícios comprovado cientificamente e com indicações variadas, mas precisa ser administrado na posologia adequada e ser preparado adequadamente, já que nem todo chá pode ser feito por infusão”.

Veja também

Ganhou uns quilinhos na quarentena? Conheça alguns suplementos que vão te ajudar a perdê-los

Farmacêutica lista complementos vitamínicos para te manter saudável dentro de casa Um levantamento registrado por um grupo de endocrinologistas, psicólogos e patologistas apontou que quatro em cada dez pessoas afirmaram ter ganhado peso durante a quarentena. Dos 1.470 entrevistados, cerca de 48% disseram que a vontade de comer aumentou, mesmo estando sem fome.  O ganho de peso aconteceu devido a inúmeros fatores, como o crescimento no consumo de álcool, a

Leia mais »

Você conhece o peeling íntimo?

A Fórmula lança propostas para clareamento da região mais sensível do corpo Segundo o Google Trends, a busca por “peeling íntimo, clareamento vaginal e anal, e rejuvenescedor genital” cresceu muito nos últimos anos. O Brasil é o segundo país que mais realiza procedimentos estéticos, ficando atrás apenas dos Estados Unidos, de acordo com dados da Pesquisa Estética Global de 2018. Isso se deve ao fato deste tema estar deixando de

Leia mais »

Faça suas compras online

Você pode ter esse produto no conforto da sua casa